Serviço de acesso ao IP do CEGAT para o receptor GNSS móvel receber a observação de fase da onda portadora das BGATs disponíveis, utilizando o método relativo na técnica RTK/GSM e formando o vetor de correção entre a base e móvel. Nessa técnica, o erro linear impactará na precisão do posicionamento conforme o tamanho do vetor formado. A conexão GSM/GPRS será o canal de comunicação entre o CEGAT e o receptor GNSS móvel, assim é mandatário haver cobertura celular na área de realização do trabalho.

 Vantagens: possibilidade de trabalhar com linhas de base de até 50km mantendo-se precisões centimétricas ou com linhas de base de até 500km com precisões decimétricas.